Opiniões

Um oi rápido e uma opinião sobre certas blogueiras e blogs

Oi meninas!

Hoje tirei o dia de folga e estou aproveitando para fazer uma faxina de primavera e tirar as teias de aranha do blog.

Sim, a desculpa é a mesma, e nem se preocupem que eu tenho certeza que eu senti mais saudades de vocês do que vocês sentiram de mim. Tirando as minhas duas únicas talifãs, minha mãe e minha irmã, que acessam o blog todos os dias e morrem de rir com as minhas palhaçadas, acho que ninguém sentiu falta de mim, né? (Ou sentiram? Vamos, eu preciso que alguém infle o meu ego que tá mais murcho que maracujá de gaveta).

A verdade é que, embora eu tenho escrito pouco no blog, eu tenho lido muitos blogs e livros nos últimos dias. Principalmente um tal gênio chamado Celso Furtado, que fez meu coração bater mais rápido com suas teorias e análises sobre o subdesenvolvimento. Eu li muito  sobre classes dominantes, luxo, consumo, pobreza, violência, subdesenvolvimento. Repensei muitas coisas sobre a minha vida no Brasil, sobre várias questões que flagelam o meu amado Recife, sobre o pensamento do povo brasileiro como um todo.

Vivendo na Alemanha me fez entender muito sobre o meu próprio povo. Sobre os nossos problemas, defeitos e virtudes. Ver como os alemães vivem, entender o que eles pensam, me fez refletir sobre o meu próprio pensar, e sobre o significado de ser brasileira.

Eu sinto tanta saudade do Brasil. Não é raro me ver trocando comida boa e gringa por um prato de cuscuz com leite, por um arrumadinho delicioso, menos raro ainda é me ver desejando um bom copo de Guaraná Antarctica e xingando essas porcarias de lojas brasileiras que vendem um litro a preço de ouro.

E é talvez por isso que eu goste tanto da blogosfera brasileira. Porque ler o que os meus compatriotas postam me faz ficar um pouquinho mais perto do meu Brasil. Dor-de-cotovelo mesmo, sabem? Tem gente fantástica na blogosfera brasileira. E tem gente que não vale nem o valor da peça da Marisa que veste para fazer publicidade. Se é que vocês me entendem…

Eu lembro que um dos primeiros blogs que eu comecei a ler foi um de uma recifense. Eu achava o blog dela o máximo, porque ela mostrava um lado do Recife que eu, pobre menina advinda da média-baixa, não conhecia. Eram tantos restaurantes com sobremesas em francês, tantas roupas com siglas chics e importadas, tantas makes indispensáveis que eu ficava às vezes tonta quando a lia. Eu ficava pensando: onde é que eu me encaixo? Apesar de achar interessante a visão que ela tinha da cidade que eu conheço como a palma da minha mão, eu achava tudo muito surreal. Depois eu fui entender que a visão que ela tinha era uma visão meio que carimbada do Upper East Side, como se fosse um gringo julgando e comparando a cidade com NY, onde tudo ganhava um ar chic e fresco. Admirável não é? Pois é. Mas muito forçado.

O Recife que eu conheço é o Recife descrito pela Clarice Lispector.

Esse Recife mágico, cheio de mistérios, de pessoas simples. Esse Recife cheio de lugares proibidos, mal-assombrados, de pessoas com a pele morena…

Depois eu fui perdendo o interesse pelo blog. Uma imagem criada pode parecer interessante à primeira vista, mas como não há nenhum conteúdo, como é superficial, acaba ficando entediante. Eu queria algo mais verdadeiro. Eu não queria que alguém transformasse o meu Recife num cenário de Gossip Girl.

E eu achei muitos outros blogs maravilhosos. No começo a gente pensa que todo mundo escreve de forma desinteressada, que a opinião da pessoa é a mais sincera possível, mas não minhas caras. Os blogs foram ficando cada vez mais famosos e parciais. Cada vez mais forçados e mentirosos. E o pior de tudo? É que tem muita gente que tem a cara de pau de fingir que não é bem assim, que o dinheiro que recebem da marca tal é apenas um estímulo para criar tal post, mas o que a opinião é sincera.

Querem uma opinião sincera? Eu sempre comprei na Marisa, C&A e Riachuelo. Por que? Oras, naquela época a minha educação era a seguinte: roupa tem que ser limpa, passada e alinhada. Se foi caro, barato, parcelado ou pago á vista o problema era seu. Quando eu comecei a procurar um vestido de noiva para mim e quando vim à Europa é que tudo virou de cabeça para baixo e eu comecei a atrelar valor à moda. Comecei a ver o „se vestir“ como forma de se expressar, de mostrar quem você é. O que se torna, irremediavelmente, uma forma de mostrar status social. E isso se consegue com a combinação de peças (caras ou baratas) e pela marca escrita na etiqueta.

A única coisa que tá cheirando muito mal aqui é que, se eu sou blogueira e faço questão de me expressar, de mostrar o meu status social com uma Birkin e Louboutins, por que eu mudo a minha opinião na velocidade de um raio dizendo que High-Low é moda, e que a minha calça da Sawary orna perfeitamente com a minha bolsa da Chanel? O que eu não entendo é alguém que tenha feito fama por ser rica e linda e ter 100 Birkins, uma em cada cor disponível, e depois sair por aí, por que recebeu para isso, claro, declarando que sempre amou a marca x, que não vive sem ela.

Não sou contra jabás. De jeito nenhum. Se tiverem um jabá para mim, podem mandar que eu faço. O que eu não vou fazer é dizer que amo, por exemplo, a ZARA, que a qualidade das roupas é excelente, que os tecidos são perfeitos, que o acabamento é isso e aquilo, e que eles só trabalham um pouquinho com trabalho escravo, mas o capitalismo é isso aí, quem não usa trabalho escravo que atire a primeira pedra, porque a minha opinião é totalmente o oposto disso. Ter um trabalho e fazer propaganda é uma coisa. Vender a sua opinião e dar, como brinde, a sua alma é outra. Vamos lá encontrar um limite para isso, não é?

Todas querem(os) ser luxuosas. Todas querem(os) ser ricas e amadas. Mas o que é luxo para você, minha cara? O que é ser rica e amada? Encontremos primeiramente o fundamento desses termos para não desejarmos o que não nos convém.

Acho que o que falta na blogosfera é um pouco de sinceridade. Uns tapas mesmo, sabe? E eu acho que falta mais ainda um pouco de maturidade e profissionalismo para lidar com críticas e evoluir. Quando alguém chama uma criança de feia, a criança se sente ofendida, responde „-Feia é você!“ e mostra a língua. Quando alguém chama um adulto maduro de feio, ele se olha no espelho, julga se é feio ou não, e depois julga as possíveis causas do comentário. Se não há motivo para a crítica ele vira e diz: obrigado pelo aviso, mas essa não é a minha opinião. Se a crítica é verdadeira ou tem um fundo de verdade ele diz: obrigado pelo aviso, se isso me incomodar eu vou mudar, se não me incomodar ou não tiver influência na minha vida eu vou apenas ignorar.

Eu lembro de uma blogueira que desistiu da blogosfera. Eu gostava do blog dela porque ela era muito sincera no que dizia, era bem-sucedida só não era, digamos, bonita. Como beleza não era o seu forte, ela tentava sempre dar dicas de como melhorar. E mostrava makes, novidades, cremes, etc. Eu sempre deixava comentários (logo eu, que sou super preguiçosa para comentar). Como não era uma profissional da área, sempre tirava fotos muito próximo ao rosto. O que deixa, claro, o rosto com proporções deformadas. E um dia, depois de muitos tutos mal-feitos, e fotos deformadas alguém disse sem nenhum requinte: „Aff, que fuça feia! Cê num tá vendo que a câmera tá muito perto de sua fuça??? Só fica bancando de bonita, nem se toca que tá pagando mico mostrando essa fuça tão de perto!“. Sincero né? Hunrum. E grotesco. Só que tão banal que a pessoa deveria rir e dizer: valeu, vou fazer fotos com uma certa distância da câmera. Como a blogueira reagiu? Ela fez um post SÓ para mostrar esse comentário. Ela se rebaixou tanto, esperneou tanto, se reduziu tanto que perdeu a minha admiração. Um adulto não reage assim. Não um adulto controlado e seguro de si. Quem reage assim é uma criança. E reações infantis só são aceitáveis se vierem de uma criança. Em um adulto é muito, mas muito, ridículo. Tão ridículo quanto o comentário que acarretou tal reação. Detalhe: ela nunca, NUNCA, deu tal atenção a elogios feitos por uma leitora. E é justamente esse exagero que me deixa encucada: as pessoas estão hipersensíveis ultimamente, ou elas acham que moram num mundo perfeito, num comercial de margarina, onde todos são educados, felizes, e bondosos?

Tem blogs especializados em caricaturas. E essas caricaturas retratam apenas os defeitos acentuados, exagerados, de uma pessoa. O que você, cara amiga, faz quando vê uma caricatura sua? Vai e processa o artista? Vai e espanca o artista? Manda matar o artista? Se faz de coitada e começa a chorar para que todos vejam o quão maldoso o artista foi para com a sua pessoa? Não. Não. Não. Você ri. Você vê que há um pouco de verdade naquele exagero grotesco e ri. Só pessoas que se acham perfeitas e completas se sentem injustiçadas com uma crítica, por mais maldosa que ela seja.

Caricatura da Angelina Jolie

Como uma tal Senhora Professora Dra. Psicóloga e Blogueira que muitas de nós conhecemos. Ela é rica, loira e, na minha opinião, com tudo em cima. Já deixei vários comentários dizendo que gosto do blog (hj nem gosto mais) e nunca recebi uma resposta. Mas quando alguém disse que a cor do cabelo dela a deixava pálida, ela se transformou numa Blogueizilla esbravejando os seus títulos e méritos e toda a sua indestrutibilidade. Oi? Isso é sério? Todas nós precisamos de uma psicóloga, mas essa certamente não é a mais recomendável para lhe tratar, já que ela mesma é feito de vidro, um vidro muito frágil, daqueles que dá para quebrar com um cochicho (e não com um grito). Minha cara Psicóloga, infelizmente não é possível se conviver numa sociedade livre de críticas, influências negativas, julgamentos. Nem aqui na Alemanha, nem na China, muito menos no Brasil. Se quiser um lugar neutro e feliz para se viver, se tranque num quarto sem janelas. O problema é que a Sra. provavelmente vai ter que conviver com as próprias críticas e julgamentos. Nesse caso, não há como se defender. 

Por isso que digo sem medo que eu apoio o Shame on you, Blogueira. Mesmo que ela seja exagerada, tudo para mim é como se fosse uma caricatura. Claro que muitos se aproveitam para dar a sua cuspidinha na „vítima“ ou jogar uma pedra. Tem algumas blogueiras que foram mostradas que eu já admirava e que ganharam mais ainda a minha admiração pelo modo como reagiram: Alô, Claudinha? Tem outras que foram sim injustiçadas, mas que deveriam apenas dar a sua resposta de forma elegante e sincera, duas qualidades de condizem muito mais com a imagem que eu tenho delas do que com todo esse „estou ofendida, eu odeio vocês“. Como a Ana já falou num post, a blogosfera é que nem a escola… e como na escola há algumas regras de sobrevivência que eu, a gordinha, cdf (nerd) de sobrancelha de Monteiro Lobato + calça jegue + corte de cabelo horrível, aprendi: nada é mais sem graça para os engraçadinhos do que ignorar e se manter calma. Se possível, ria junto.

Bom meninas, reflitam sobre isso…

Ninguém é santo (a não ser eu, que como diria a minha mãe, vou pro céu com tripa e tudo), e quem tem boca fala o que quer. Sim, os ditos populares também são válidos na net.

Beijos congelados e floridos da Alemanha,

Nanda

Standard

107 Gedanken zu “Um oi rápido e uma opinião sobre certas blogueiras e blogs

  1. Lica schreibt:

    Parei na metade😄

    Sono, preguiça, pressa ¬¬

    A Faculdade BV não forma ninguém em Design de Moda, foi reprovada pelo MEC.

    A blogueira recifense não concluiu o curso que nem é graduação.

    Depois volto e lei tudinho😄

    Bjo bjo tchau XO

      • Lica schreibt:

        *leio*

        Li tudinho =]
        Essas blogueiras não compram moda ou estilo, compram o status atrelado a marca ;]
        Ai Panda, tô correndo tanto ¬¬ mas pode ligar até para minha casa se eu não atender o cell, você pode. Só não o faça de novo as 6h do Brasil hahahaha
        XO

      • Cara, para mostrar o quanto eu te amo, queria ser a primeira a falar ctg no dia, e tu nem dá valor, né?
        Agora que tem Android, poderia instalar o skype e ficar falando comigo o tempo todo.
        Procura pelo meu nome, Fernanda Schickling.

        Beijos amore!

      • Lica schreibt:

        Antes do android chegar eu tava com netbook mas eu não posso perder aula, é o último semestre, pirando com a organização do evento de clonclusão. Vou passar o fds inteiro online para ti ok. XO

      • AI AI AI
        Quando será a formatura???
        Eu quero saber de tudo!!!
        Onde está online? Facebook?
        Ontem foi aniversário da sobrinha, tivemos que viajar para Uffenheim, na Bavária.
        A pimentinha fez 1 ano ontem! Tá tããão linda!! Tirei um monte de foto, tu tens a obrigação de ver uma por uma!! haha
        Beijos!

  2. JellyBen schreibt:

    Li tudo e bem devagar, pq ja estou caindo de sono. Estava que nem doida procurando as fotos da revista alema q tu publicaste e me deparo com esse maravilho artigo de reflexao.
    Me identifico muito com o quinto paragrafo e tenho muitas saudades do Brasil, mas qdo vou p la eu nao vejo a hora de voltar heheh.

    Me apresente essas pessoas fantasticas na blogosfera brasuka, pq nao acho muitos legais e as autoras parecem metidas e nunca nem responde um obrigada ao comentario. Outro dia voltei em um blog q eu sempre visitava e comentava e percebi q comentava em tds os posts e a autora sempre me ignorou e nunca nem agradeceu, sem falar q ela recebe em media de 10 comentarios e percebi q ela ignora mesmo, Ainda bem q vc e diferente e ate atendeu meus desejos curiosos de ver revistas hehe. Bjs

    • Pois é…
      a fama sobe à cabeça… responder por quê?
      Se bem que eu tenho é que ficar calada, porque ultimamente estou tendo pouquíssimo tempo para acessar o blog e responder tudo.
      Mas eu entendo muito bem o que tu sentes. Eu já comentei muito tb. Por incrível que pareça até agora a pessoa que mais me respondeu foi justamente a que é, para mim, uma diva, a Victoria Ceridono. Logo ela que não tem tempo para nada, se importou com a simples mortal que vos fala e respondeu super carinhosamente uma pergunta que fiz no blog.
      Pois é, nem todas são finas… por isso que eu deixei mesmo de ler alguns blogs.
      Perdoa a menina, 10 comentários é muita coisa… talvez ela tenha sido alfabetizada em inglês e tenha que desvendar tudo usando o tradutor do Google.

      Muito obrigada pelo carinho!
      Bjos!!

      • JellyBen schreibt:

        To ficando com medo de vc hauhauha
        PArece q ate sabe de quem eu me referi. Mas, ela nao responde por q se acha mesmo.
        A Vic e sempre atenciosa mesmo e por isso q tem muitas leitoras fieis.
        Beijos e boa semana pra ti!

      • Eu acho que eu sei mesmo…
        HAHA
        Se bem que são tantos exemplos repetidos, que a situação se encaixa facilmente, né?
        Boa semana para ti tb!!!
        Bjos!

  3. Oi!
    Gostei muito da reflexão, parei para pensar em algumas coisas…. não concordo exatamente no que diz respeito a questão da crítica. Pq acho que criticar em si é ótimo mas, se a pessoa criticada deve agir de forma adulta, o mesmo se espera de quem critica, né? Ofender pai e mãe, a honra da pessoa (insinuar que a pessoa é prostituta, por exemplo), pra mim não é crítica. Pra mim é pura falta de educação mesmo, e é complicado „sair por cima“ de forma tão elegante numa situação dessas. Tem que ter muito sangue frio mesmo.

    Mil beijos! Não conhecia seu blog, estou achando muito bacana o seu olhar sobre as coisas.

    • Fernanda, vc não conhecia o meu blog, mas eu conhecia o teu faz tempo, viu?
      haha
      Apesar da preguiça MORTAL que tenho de comentar.
      Infelizmente na vida adulta a gente tem que ter muito jogo se cintura e saber o valor que tem para que não seja derrubado por certas coisas.
      Eu sei que você também foi criticada no blog da Shame. E eu sei que o pessoal tá aí mesmo para ridicularizar. Mas é infantil pensarmos que o mundo vai mudar e que as pessoas nunca falarão mal da gente. E olha que tu tens atitude para dar, vender e passar troco.
      Como eu disse, eu acho que isso tudo nos ajuda, de alguma forma, a crescer. De aprender a ignorar pessoas sem educação e dar valor a uma crítica.

      Volte sempre ao blog, vou tentar atualizar com mais frequencia!
      Beijos Fernanda!

  4. B. schreibt:

    Olha, desculpa tsá?
    Mas acho super digno quem dá escandalo na blogosfera!
    Gente de MIMI , de palhaçadinha, com falta de transparência é o novo pretinho básico.
    Descordo com tudo q vc falou e quanto mais status melhor. (NOT)

    Super apoiada Fer! Bando de gente chata nesse mundão de meu Deus. Gosto também do Shame, e apesar de classificarem como bullyng virtual, eu ja digo que o shame eh mais um „acorda, vc ta bancando a ridíkula“. Apesar de as vezes pesar na mão e eu me irritar com isso kkkk
    Quero blogs mais reais, mais legais, mais sinceros! Quero essas blogueiras que se estragaram, como eram antigamente, mais elas mesmo!
    A gente vai tentando fazer a nossa parte neah? Antes que elas orkutizem a frança, dublin, nova york, pq neah, parece até pauta clonada. hahahah
    beeeeeijos

  5. Oi Nanda, cheguei aqui através do link no Pimenta, ADOREI o seu post, também ando perdendo a paciencia com a maioria dos blogs que leio, e a cada dia que passa gosto mais do Pimenta e da tia Shame…
    Adorei o seu blog e pode ter certeza que voltarei!
    Um beijo de outra brasileira morando na Alemanha!

  6. herika schreibt:

    ADOREI O SEU TEXTO LI NO BLOG „PIMENTA“ E GOSTEI MUITO DA SUA OPINIÃO, CONCORDEI EM GENERO E NUMERO-hehehe
    o bom de tudo é que conheci seu blog…beijos

  7. Nik schreibt:

    olha, concordei com muita coisa que disse, mas acho que decaiu quando citou a shame. criticar tudo bem, mas ridicularizar???

    shame critica por classe social, peso, raça, e deixa muitas dessas „críticas“ implícitas, claro, pq tem medinho de processo. além de tudo, me soa covardia.

    pra quems e propoe a fazer um blog crítico ao excessod e futilidades, ela tem se tornado a maior delas.

    crítica sim, sempre, o pimentas faz isso deliciosamente, de uma forma bem despretensiosa, mas a shame, nao, de forma alguma. é a maior das elitistas. a maior das precocneituotas, e fóbica , pra diversas coisas.

    tanto que ela mesma, nao suporta críticas. nem aceita a majoria dos comentarios.

    o ale, do pimentas, já vi batendo boca inumeras vezes no blog, mas aceita os comments, debate, xinga, o que for, mas fala. parece que vc tá presencinando uma conversa ao vivo sabe? mesmo qdo eu acho que ele tá errado, acho divertido, mesmo qdo me dá nos nervos. é humano.

    agora a shame??? se coloca num pedestal o mesmo tanto que as menininhas lá que ela critica. acho uma das mais perigosas da blogosfera. e ninguem se ligou disso. pra mim ela tá pau a pau com as nojentinhas.

    • Nik, para mim o que a Shame faz é uma sátira.
      Sátira sobre o sistema, as blogueiras, blogs e as pobres mortais (me incluindo) que pensam que tudo o que é mostrado é realidade.
      Claro que isso tudo é um espetáculo. Claro que tem muita coisa injusta, e tem muita gente, como eu já comentei, que já apareceu na Shame e que depois disso só ganhou mais a minha admiração pelo modo como reagiu.
      Para mim ela tá mesmo pau a pau com as nojentinhas. Aqui não é uma luta entre o bem e o mal, não me entenda errado. Para mim todas têm razão, quando elas não agem como se estivessem no maternal, chorando porque alguém fez careta.
      Além do mais eu adoro essa coisa de ataque/contra-atraque: a Shame se diverte com o que as „estrelas“ aprontam e mete paulada nelas, as nojentinhas precisam disso apra se aprimorar e metem paulada na Shame. Quem está certa? Quem está errada? Depende da simpatia que você tem por cada uma delas.
      Além do mais, eu gosto da briga.

      Beijos!

  8. Marcella schreibt:

    Oi! Como muitas daqui, caí no seu blog em razão da postagem no pimenta e tudo o que posso dizer é que adorei o modo como você externou sua opinião. Como eu disse lá no pimentas, comecei a ler esse texto meio sem expectativas e no decorrer das linhas a minha vontade era que você continuasse falando, opinando, expondo, de tão deliciosa a escrita. Sabe quando a pessoa vai traduzindo seu pensamento em cada linha que escreve? Pois é, foi como eu me senti.
    Já abandonei tanto blog por conta desse deslumbre. Com o tempo eu passei a me sentir excluída, fora de qualquer possibilidade real de ter uma vida tão linda e perfeita como muitas mostram. Hoje eu abro um look do dia em que a pessoa veste chanel e jabás dos pés à cabeça e me pergunto até que ponto aquilo é real. Até que ponto aquele deslumbre é necessário. Até que ponto aquilo reflete ou representa as leitoras desse Brasilzão, pois, na minha realidade, não consigo imaginar um ter um Louboutin tão facilmente quanto ter uma arezzo (rs). Mas, como você disse, não há espaço para as críticas na vida dessas pessoas. Quando não te classificam como invejosa, você tem que ler ‚tá insatisfeita? aperta o x!‘. E olha que praticamente não comento nos blogs que leio, mas já vi muita crítica construtiva e educada sendo exposta como uma afronta à dignidade da blogueira. Uma vez vi uma leitora pedindo para uma blogueira postar looks mais acessíveis, e a linda respondeu que ela não comprava roupas em lojas do Brasil e que, „infelizmente“, ela nem sabia como eram essas roupas para ajudar a coitada. Hoje desfila de marisa, diz que tudo é lindo e bem acabado e que adora a loja. Agora para que, né?!
    Mas é como as pessoas perfeitas acham que a vida funciona, não tem como mostrar o contrário. O deslumbre não vai ter fim, a exposição muito menos. Hoje há um duelo de egos, uma competição acirrada e oculta de quem é a mais pop star.
    Antes de comentar nesse post andei lendo o que você já escreveu e posso dizer que esse é o tipo de leitura real que quero na minha vida. Fico muito feliz quando encontro argumentos que me acrescentam, que me fazem mudar de opinião ou até me faz respeitar um modo diferente de ver determinadas posições.
    Vou parar senão falo até demais!!
    Mais uma vez, parabéns!!

    beijos

    • Marcella, eu já te respondi no Pimentas, mas vou adcionar aqui mais uma coisa:
      a minha opinião é exatamente essa.
      Pena que nem todos os leitores se dão conta da „armadilha“ e acham que é tudo perfeitamente real, o que eu achava também quando comecei a frenquentar a blogosfera.
      E é justamente isso que nos faltava: como num comercial de TV somos incitadas a consumir alguma coisa, através da exposição de uma imagem perfeita, que nos faz sentir bem. A diferença é que nós sabemos que o que aparece no comercial de TV não corresponde à realidade. Na blogosfera essa linha entre verdadeiro x fantasiado não é definida.

      Muito obrigada pelo carinho… vamos continuar debatendo e trocando idéias.
      Beijos!

    • Obrigada Sâ por me dar o prazer de te ter como leitora!
      Vocês tão me elogiando tanto, que eu já tô ficando insuportavelmente convencida. Meu ego tá mais inflado do que nunca! haha
      Beijos!

  9. Adriana schreibt:

    Fazia já alguns dias que eu vinha fazendo uma faxina e deletei uns 90% dos blogs que estavam nos meus favoritos,só sobraram alguns e entre eles o Pimenta que leio religiosamente todo dia,lá vi o seu post e resolvi entrar no seu blog pois penso exatamente como vc,já estava cansada de todos os blogs terem o mesmo „assunto“,postarem as mesmas „fotos“ que blogs gringos,elas só copiam umas das outras!Chatas,chatas,chatas…fiquei feliz em encontrar o seu blog,e com certeza vou ler desde o começo…ainda não sei nada sobre vc,mas aonde vc mora na Alemanha?Já fui passar férias aí no ano passado e em Junho agora estou indo de novo…Um beijo da sua mais nova leitora Adriana.🙂

    • Adriana,
      quando eu falo que sou brasileira aqui na Alemanha, todos se voltam para mim interessados e me enchem de perguntas, me olham com um interesse incrível.
      Nós, brasileiros, também temos essa fascinação pelos estrangeiros… Eu acho que a Alemanha se tornou o meu lar porque em nenhum lugar do mundo eu me senti mais em contato com outras culturas do que aqui.
      O problema é quando tentamos, queremos ser outra pessoa, quando queremos pertencer a uma fantasia e ignoramos ou rejeitamos totalmente a nossa realidade.
      Admirar e querer copiar as lindíssimas blogueiras gringas não é errado. Errado é quando subestimamos a nossa própria identidade cultural, quando rejeitamos o que somos para copiar outra pessoa. Não somos boas o suficiente para assumirmos o que somos. Tudo fica tãão monótono…

      Eu moro em Karlsruhe, Baden-Württemberg. Quando vier para cá, pode vir me visitar!

      Beijos!!

  10. Danieli Irene schreibt:

    Muito obrigada!
    Você conseguiu por em palavras o que todas nós pensamos!
    Chega de it girls, it bags, it shoes, it shit!
    Tem todo meu apoio e de todas minhas amigas!
    Já espalhei seu texto para os quatro ventos!
    Beijos!!!!

    • Eu amo as „Its“ que são „Its“ de verdade.
      Como eu falei, cansei de estrelismo. Não é qualquer uma que tem cacife para para ser uma diva, não entendo por que as pessoas forçam tanto.
      As „Its“ de verdade não se auto-intitulam e nem esfregam na cara de todos as marcas que usam.
      Como diria o meu querido Raul (o Seixas), „…o problema é muita estrela, para pouca constelação.“.

      Beijos!

    • Mayumi,
      eu acho que tem muita vida inteligente por aí, só que elas são ultra-sensíveis! hahaha
      Se disser que a Doutora, que é super inteligente, é feia, ela desce do salto e dos títulos e mete porrada.
      Beijos!

  11. Oi Fernanda. Muito bacana o post. Tá ficando feio, ou melhor, rídiculo esse comportamento de algumas blogueiras. Li „suas“ palavras no blog „Pimenta no teu… refresco!“ Achei melhor vir comentar na casa original dele.
    Não conhecia seu blog, primeira vez que leio. Gostei!

    Simmm… a parte que você fala na culinária nordestina, cuscuz com leite é a minha paixão. Também adoro frango caipira. Outro dia fiz tapioca com queijo coalho… Sou de Natal -RN. Nosso nordeste é lindo!
    Beijos :*

    • Oi Liege!
      A gente espera de nossas blogueiras queridas (ou nem tão queridas assim) uma atitude mais adulta e segura.

      Aff, vc falou de tapioca deu até água na boca aqui. Se tem uma coisa que eu não consigo fazer é tapioca… aqui não vende goma pronto, só vende um granulado de mandioca estranho…😦
      Nós do Nordeste é que sabemos como se come bem, né? hahahaha
      Beijos!!!

  12. Maria Roldan schreibt:

    Muito bom, palmas para voce……
    Entre os blogs que merecem minha leitura diaria esta o pimenta, o eu amo chanel, petiscos e mais alguns, de gente que me aporta coisas realmente interessantes.
    Saludos desde Espanha…..

  13. Camila schreibt:

    Olá,

    Conheci o seu blog hoje e achei muito interessantes as suas discussões mais „pés no chão“, não sei como explicar hehe. Bom, li a matéria que você falava sobre a sua opinião sobre outras blogueiras e seus mundos e ilusões utópicas. Sempre gostei muito de visitar os blogs e achava algumas coisas interessantes, mas começou a perder a graça, sabe? Comecei a olhar tudo isso com um olhar mais crítico, acredito que sentimos algo parecido… E por isso quero te falar que entendi muito bem o que você quis passar, e concordo com a sua linha de pensamento. Continue postando matérias e reflexões interessantes, e eu vou continuar visitando teu blog.

    Beijos.

    • Oi Camila,
      eu também acho que muita coisa perdeu a graça…
      mas é assim que as coisas evoluem: nos tornamos exigentes, só aceitamos o melhor e a concorrência fica cada dia pior! haha
      Eu acho que isso é positivo… não se deslumbrar por qualquer besteira é um sinal de amadurecimento, não é?
      Beijos!

  14. Gostei mto do post! Vc escreve mto bem, parabéns!
    Visito o blog da Tia Shame e msm não sabendo quem são as meninas, ou não entendendo tanto bafafá, me divirto vendo a falta de noção das blogueiras…

    Meu blog é um diário de uma mineira vivendo em Londres… Congelando tb no inverno europeu e dando graças à chegada da primavera =)

    Bjinhos

    • Em Loooondres?
      Logo logo tenho que estudar um semestre em Londres (ou Madrid, ainda não decidi) e estou super animada!
      A comida daí é tão ruim quanto dizem? Uns amigos tentaram quebrar a minha doce visão romântica sobre Londres, mas eles não vão conseguir!
      Agora que estou trabalhando com muitos ingleses, estou cada vez mais apaixonada pelo sotaque e pela classe deles.

      Vou lá visitar!
      Beijos!

  15. Fabiana Fiais schreibt:

    Oi Fernanda, td bem?
    Não conhecia o blog mas gostei muito de td q vc disse, penso assim tbm, não saiu por aí criticando ninguém nos coments mas acho q as críticas servem pra nos fazer crescer e nos tornar seres humanos melhores, mas pelo visto na blogosfera não é algo muito aceitavel, rsrsrsrsr!
    Parabéns gostei do blog e vou voltar mais vezes…
    Bjs

    • É, na blogosfera só tem criatura feita de açúcar… choveu um pouquinho, derreteu! hahaha
      Eu também não entendo como a pessoa pode ser tão sensível a ponto de se deixr derrubar por besteiras. Meninas, a gente é muito mais resistente do que isso!!
      Obrigada, é bom saber que eu não sou a única que está abusada de tanta ultra sensibilidade! haha
      Beijos Fabiana!

  16. Descobri esse texto pelo blog da Shame e adorei tudo o que você escreveu. Tenho 29 anos, sou médica, casada e blogueira nas horas vagas. Tenho uma vida confortável, mas jamais teria coragem de pagar o preço de um carro por uma bolsa, pelo simples status que ela confere… Acho moda uma forma de expressão, que te ajuda a melhorar a autoestima, a se sentir mais confiante na frente do espelho e confortável na própria pele. Nós mulheres temos isso, temos nosso arsenal de maquiagem, tudo pra facilitar a nossa vida! E por que não aproveitar? O que não concordo é o que a maioria dos blogs faz, de te fazer acreditar que pra ficar bem vestida precisa ter milhares de reais sobrando na conta bancária ou usar sempre as marcas mais caras ou ter uma Birkin.

    Gosto do que é bom, mas isso não significa gostar do que é mais caro. Prefiro economizar em roupas e fazer uma viagem bem legal por ano… Entrar na Riachuelo, na C&A e misturar com algumas peças mais legais que tenho no armário…

    Parabéns pelo seu ponto de vista! Adoro ler coisas inteligentes nessa blogosfera!

    Beijos,
    Maria Helena

    http://www.blogdamariahelena.com

    • Pois é Maria Helena,
      uma coisa é vc ter estudado, trabalho muuuuito e por isso ser bem-sucedida e outra é vc ter simplesmente o cartão do papai para pagar tudo.
      Bom, quando a gente ganha o nosso próprio dinheiro, a gente pensa 2, 3 vezes antes de abrir a mão, não é?
      Como uma blogueira uma vez falou: ser rico não é ter, ter, ter. Ter uma bolsa de 10.000 R$ te faz parecer rica. Mas se vc fez uma dívida para pagar a bolsa, vc não é mais tão rica assim.
      Claro que um blazer bem cortado faz muita diferença. Mas dizer que para um blazer ser bom ele tem que custar o meu salário é demais. E é essa irrealidade que eu ouço muitas vezes por aí.
      Ter ter ter… eu quero mesmo é ser. Eu quero ter o luxo de conhecer outros lugares, culturas. Eu quero o luxo de ler um livro em seu idioma original. Eu quero ter o luxo de ter opinião, de entender o mundo à minha volta e de não viver deslumbrada.

      Beijos e obrigada pela reflexão!

  17. Oi, Nanda!
    Encontrei o link para este post meio sem querer. Logo no início do texto, percebi que se tratava de uma crítica bem interessante à blogosfera e até mesmo à indústria cultural, se quisermos um termo mais profundo. Li o texto todo com cuidado. Achei muito bom e bem escrito. Concondei em vários pontos. Também faço parte da blogosfera, também tenho um blog de moda.
    Quando criei meu blog, lia vários outros e ficava, muitas vezes, deslumbrada. Queria ser uma daquelas blogueiras famosas, queria a vida delas, queria frequentar os mesmos lugares que elas. Não me refiro a inveja, mas sim a uma grande admiração.
    Há um tempo, conheci a Shame. Morri de raiva dela. Mas antes de falar mal, resolvi conhecê-la melhor. E concordo com seu comentário, Nanda, que diz que ela faz „sátira sobre o sistema, as blogueiras, blogs e as pobres mortais que pensam que tudo o que é mostrado é realidade“. Acho que ela faz uma crítica, muitas vezes exagerada e cruel, da sociedade do espetáculo. Está certa? Está errada? Não sei. Até porque, percebi que diversas das blogueiras que eu admirava vendem sua opinião como se fosse um produto qualquer. E essas blogueiras? Estão certas? Estão erradas?
    Afinal, o que é certo ou errado na blogosfera? Parece que não existe mais ética, nem leis.
    Contudo, não vejo motivos para desistir desse mundo dos blogs.
    Hoje, continuo lendo os mesmos blogs de antes e mais outros que conheci ao longo do tempo. Acho que informação é sempre válida. Gosto de comparar opiniões. A grande diferença de agora para antigamente é que textos como esse seu e tantos outros que li me ajudaram a perceber que esse deslumbramento que certas blogueiras causam pode não ser legal. Nada contra jabás, mimos, etc. Mas sou contra a venda de opinião e de qualquer outra coisa que não deve ser vendida.
    Exitem tendências de moda? Sim, existem. E nós, mulheres, queremos sempre nos sentir bonitas. Não há nada de mau nisso. O grande problema está na imposição de valores surreais de um estilo de vida que só existe nos contos de fadas.
    bjim

    • Oi Carol!
      O que eu não concordo é que o que é pregado na blogosfera brasileira é que é pecado criticar e discordar e que para ser bom tem que ser inatingível.
      Como alguém falou num outro comentário, é como se as blogueiras tivessem o prazer de esfregar a riqueza delas na cara da „pobrelhada“ (eu?) e que o resto é lixo. Depois se vendem para as empresas que fornecem produtos para a pobrelhada (me incluindo, claro) juraaaando que amaram a coleção, que usam tuuuudo e super recomendam. Aloow?

      Beijos!

  18. carolpatricio schreibt:

    Oi Fernanda! Eu também sou de Recife, ó, e acho que encontrei o link desse post pelo Shame, nem lembro mais hehe. Eu concordo com muitas coisas que você disse, só não sei quem é essa loira psicóloga… Acho que a gente pode comparar um pouco a Shame com o GuruGossip, tem coisas que são importantes pra „desmascarar“ alguns gurus/blogueiras, mas outras coisas só são ditas para insultar a pessoa mesmo, sem adicionar nenhum crítica construtiva, tipo falar mal dos traços físicos da pessoa. Acho que as pessoas confundem um pouco essas duas coisas, mas enfim, vc ganhou uma nova seguidora! ;D

    • AAAEEEW CAROL!
      Tá quente no Recife? Tô mooorreeeennnddo de saudade do Recife! Aff, existe não!
      Eu concordo com o que tu disse, Carol. Só que isso faz parte da sátira, da comédia. Não é tão agradável mas é necessário para „acordar“ algumas pessoas e manter a chama da crítica acesa.

      Bjosss!

  19. Inspiradissima no post….gostei muito mesmo, sincero, ácido em algumas partes, mas doce no final..aff descrevi seu post ou um café (aff risadas abafadas para esse péssimo comentário), poderia tirá-lo, mas não gostei dele. Mas com brincadeiras a parte baseados até no seu post, do vamos rir da vida….uma seguidora nova ak….parabéns!

    • HAHAHA
      Aninha, segundo o seu comentário, o meu post é uma Pitomba! hahaha
      Eu adorei o comentário e vou deixar sim!
      Apareça sempre por aqui (aff, que brega que eu sou!)! E eu tentarei postar tb com mais frequência!
      Bjosss!

  20. Ju schreibt:

    Olá, gostei muito do seu texto! Parabéns! Moro na Holanda, e também sinto o mesmo com relaçao a olhar o nosso povo com outros olhos… o brasileiro está muito sensível!! Se dói com pouca coisa… essa é a minha impressão!

    • Não é?
      Aqui na Zoropa o povo se morde, se arranha, se xinga e ninguém fica magoado pq sabe que é para o bem geral.
      Mora na Holanda? São os holandeses que arruinam o trânsito alemão no verão! hahahahaha Mesmo assim eles são muito adorados pelo queijo que produzem… comi hj Edamer da Holanda e vou te contar, viu? Que coisa gostosa da bixiga!
      E como foi com a língua? Interessante que holandês fala bem alemão, mas eu não entendo nada do que eles falam…
      Beijos!

      • Mariah schreibt:

        Ai gente você fala gostosa da bixiga xDDD aaaaaaaaaii que delícia… Olha você ganhou mais uma seguidora, morei na russia um tepom, mais já voltei a minha terrinha quente da gota…. uhauhauaua. Adorei demais os seus comentários, diria, pertinentes!
        Parabéns, sou de Natal ; )

      • Mariah, como é que alguém de Natal inventa de morar na Rússia??? Loucura escala -30 graus, né?
        Congelasse não? Como enfrentasse o inverno?
        Conta que eu tô morrendo de curiosidade! Quase morro de frio na Alemanha que nem é tão ruim assim (ok, ok, inverno passado tivemos -20graus).

        Beijos!

  21. Fernanda,

    que texto ótimo. E achei-o por acaso.
    Disse tudo. Como boa nordestina que sou também odeio ver nossos cenários de sofrimentos e conquistas serem hollywoodizados e pulverizados com Chanel n 5.
    Fiz um post ontem sobre tipos de blogueiras e fez mais sentido ainda depois que li agora o seu texto. Não sou só eu que penso assim.

    Beijos

    • Sheyla!
      Eu odeio essa tentativa de uniformizar para melhorar. É preconceito no seu pior aspecto: eu não aceito o que eu sou, por isso vou me fantasiar de outra coisa.
      EU AMO SER NORDESTINA. Mais ainda ser recifense. E o que eu sou não tem nada de glamuroso, não tem nada de caro, de perfeito… e assim mesmo não há lugar no mundo que seja melhor que o Recife, com a sua comida deliciosa, com as suas pessoas super amáveis, com o sol quente, com as casas antigas, os rios… Para quê mudar isso?
      Eu sei que é tarde, mas vou ler agorinha mesmo o seu post!
      Beijos!

  22. Carol schreibt:

    Oi!
    Gostei de ler teu post, pos também resolvi me aventurar na blogosfera, e fiquei pensando a respeito desses „blogs referência“ (bem entre aspas, ok?
    Como também sou psicóloga fiquei curiosa em saber quem é a doutora.
    Bj

  23. Gostei muito da forma como você aborda a conduta de algumas blogueiras que se encantam com a fama e os ganhos que lhes trazem. Acompanho muitos deles, na verdade para me atualizar, já que elas estão em todos os eventos de moda. Possuo, há pouco tempo, um blog que não tem pretenções de ganhos, mas sim, um lazer dentro de algo que gosto e acompanho. Parabéns pelo seu blog. Vou visitá-la sempre.Bj

  24. É ISSO!
    RIR. JÁ PASSEI PELA SHAME E RI. A GENTE NÃO PODE LEVAR TUDO A FERRO E FOGO. NGM GOSTA, MAS NADA COMO „CONGELAR“ E REFLETIR. A WEB É MESMO UMA SUPER ESCOLA🙂

    PARABENS, ADOREIII DE VERDADE TUAS COLOCAÇÕES.
    SUPER BEIJO!
    DANI

  25. Rafaela schreibt:

    Oi Fernanda! Você falou que seu ego tá (tava, a essa altura do campeonato) mais murcho que maracujá de gaveta, mas acho que percebeu que tem gente que gosta do seu blog sim! Eu visito ele de vez em quando (já que você não posta tão frequentemente – não reclamando, entendo que você tenha mais o que fazer! rs) e gosto do que vejo. Não lembro como vim parar aqui, mas me interessei pelo fato de você ser uma brasileira morando na Alemanha (estou por aqui também, mas não „pra sempre“.. eu acho!).
    Sobre o que você falou, concordo com muita coisa. Continuo entrando em muito blog recheado de propaganda, acho interessante olhar como uma vitrine mesmo. Nem tudo eu aproveito, mas faço adaptações à minha realidade daquilo que me interessou. Nunca deixo comentário em nenhum blog (tanto nos que merecem, quanto nos que eu seria só mais uma criticando ou enaltecendo). Só resolvi comentar hoje pra te dizer que seu ego pode muito bem se transformar num morango bem bonito (típico dessa época na Alemanha, né?), porque tem muita gente por aí acompanhando seu blog!😉

    • Oi Rafaela!
      Eu estou nesses dias tão „engagiert“ no trabalho que só tenho tempo para ir à academia e pronto. Agora que a poeira tá baixando um pouco, vai dar para postar mais…
      Eu adoro olhar vitrines. Adoro mesmo. O que eu não gosto é de ver uma vitrine disfarçada de realidade.
      Eita, deu vontade de comer uma torta de morango agora. Sabe daquelas que tem uma camada em cima com geléia e morangos frescos??
      Meu ego está nas alturas com o teu comentário! Vou tentar postar mais!
      Onde tu moras aqui? Eu moro em Karlsruhe.
      Beijos!

  26. Nossa eu li tudinho e adorei,faz um tempo que tenho meu blog e andei meio triste pois eu não consigo acompanhar as blogueiras ricas,é sou pobre e até para comprar roupa na marisa ta difícil,mas lendo seu post me deu um animo uma amiga já me falou estilo não depende só de seguir tendencias! Eu não vou negar que gostaria de ter as marcas famosa que vejo em alguns blogs,e como gostaria..já pensou ser paga para ir num desfile nossa eu queria isso de verdade! Onde eu moro nem tem desfile nunca fui em um….mas chato mesmo é que essas blogueiras nem respondem aos comentários e não é só as ricas não viu já fui em blogs com menos seguidores que o meu comentei elogiei e a fia nem respondeu,da uma raiva!

    • Ana Carla,
      eu sei que isso é piegas, mas a pessoa só deseja o que não tem.
      pode ter certeza de que, apesar do que todas as marcas prometem, as roupas e maquiagem que essas garotas mostram não te fazem uma mulher melhor ou poderosa. Não mesmo.
      Você perceberá que um dia, se você quiser, você poderá ser muito poderosa sem qualquer um desses acessórios. Nesse dia você perceberá que você pode comprar tudo o que você quer e mais um pouco. Claro que eu adoro ver desfiles, revistas, beleza. Eu amo tudo o que é belo. Mas isso é algo que enche os meus olhos e o coração de felicidade. Mas não a minha vida. Porque os meus objetivos, as pessoas que estão a minha volta, as viagens que eu quero fazer, o exótico é o que preenchem a minha vida.
      Quanto as criaturas que não respondem aos comentários, pense que ela ouve o mesmo elogio todo os dias. E muitas vezes eu acho o elogio infundado, pq não é difícil ser rica, comprar o que quiser e postar fotos sobre isso. Sei lá, acho meio fraco de espírito. Tem muita gente boa por aí que merece onde está e tem muita gente que só está onde está pq pagou para isso. E nós acabamos aplaudindo a falta de „talento“ de pé.
      Beijos!

  27. Luiza schreibt:

    Adorei o post, pra mim você disse tudo e mais um pouco. Faz pouco tempo que comecei a acompanhar blogs de beleza e sempre achei um exagero ter mais de 100 batons, ter uma base que custa R$ 200,00 e ter o instangram da semana mostrando as mil compras que elas fizeram. Acho bacana a pessoa se cuidar e ter um blog para mostrar para outras pessoas como isso pode ser bacana e possível, mas tudo sem exageros. Um pouco de pés no chão e uma pitadinha de realidade não faz mal para ninguém.

  28. Ana schreibt:

    Adorei seu post, muito bem escrito. Eu me identifiquei, particularmente, quando você falou sobre sua cidade e a transformação que ela sofreu por algumas blogueiras, transformando-a num cenário do gossip girl. Não conheço Recife, que deve ser uma cidade belíssima, mas sofro do mesmo problema. Coincidentemente sou de Florianópolis, cidade da citada blogueira „que derreteu como açúcar“. Não gostaria de entrar no mérito desse caso específico, mas desabafar sobre as meninas da minha cidade (blogueiras ou não). Não aguento mais essas gírias „super curti“ e afins, também não suporto mais ver pessoas bebendo espumante na praia como se fosse a coisa mais normal do mundo. A minha „ilha da magia“ era assim conhecida em razão de mitos populares, principalmente relacionados com bruxas, algo bem pitoresco mesmo. Mas hoje, essa magia consiste em transformar todos seus habitantes numa grande mentira, dentro de um cenário fake do gossip girl, em algo totalmente distante da realidade. Não é de se estranhar que uma grande parte dos blogs de moda sejam de meninas daqui, que os utilizam mais para se promover do que para qualquer outra razão. Enfim, quero minha cidade de volta, mas acho que não tem mais jeito. Mas uma hora a vida vai mostrar a realidade para essas it girls.

  29. Carolina schreibt:

    Adorei!!! Vc conseguiu expressar exatamente o que muitas de nós pensamos… 2 coisas ocorrem com os blogs de hoje… falta de conteúdo e não aceitar críticas! Se a pessoa recebe uma crítica, é inveja! Canso de ler isso em todos os lugares… Quanto egocentrismo!
    Os blogs estão ficando cada vez mais cansativos… muitos dos quais eu amava, nem lembro mais do endereço! É muita futilidade! Futilidade é bom? claro que é! para descontrair depois de um dia pesado! Mas uma VIDA de futilidade, essa não é! E a pessoa que a principio era tão bela e interessante, é reduzida a pó.
    Essa semana li num blog que a internet é uma ferramente para criar uma nova vida… como assim? Criar? Reforçando que o que lemos todos os dias são mentiras em cima de mentiras!
    Falta transparência, falta personalidade, falta inteligência e principalmente humanidade!

    Adorei seu espaço! Parabéns!!!
    Bjos!

  30. Oi! Gostei muito da sua reflexão, e senti na pele tudo o q vc sentiu… Gostava de muitos blogs q hj mal consigo ler… Muito triste! Mas fico feliz em conhecer novos blogs, como o seu..

  31. oi Nanda, sinceramente, acho que nunca li um post que expressasse tanto a minha opinião sobre um ambiente no qual entrou inserida,
    muitas vezes cheguei até a me perguntar se tudo o que eu fazia tinha sentido e se toda a importância que a moda tinha pra mim também valia para os outros
    a conclusão que eu cheguei é que é necessário que alguém mude essa realidade deturpada em que a moda é vista como um símbolo de futilidade e não como a maior formas de self-expression que existe
    Me envergonha muito a quantidade de veículos de informação de moda vendidos por aí, e me envergonham também aquelas pessoas que compram essa ideia irreal, que supervalorizam um mundo que na verdade não existe
    por isso já pensei em desistir da moda ( sim, no alto dos meus 18 anos ), mas acredito que não eu não me colocar no papel de agente transformador, os outros não farão o mesmo por mim, nem a midia virtual e muito menos a impressa
    gostaria que você lesse um artigo meu a respeito, acho que vai se identificar
    http://www.grandmastolemycloset.com/2012/02/blogs-non-fashionista-angle.html?spref=fb
    obrigada por deixar seu manifesto e parabéns
    beeeijos

  32. Daniela schreibt:

    Muito bom post!
    Hum, acho que sei quais são as bloggers referidas no post😉
    Já tinha reparado que de facto, são sempre citados muitos títulos académicos nas respostas a insultos… sim, desnecessário. Transmite uma necessidade de afirmação perante quem a lê e quem a insulta.
    Não conhecia o teu blog. Descobri depois de ver o link no Shame. Conheci-o por intermédio de uma resposta da blogger acima referenciada!
    No ínicio julguei o Shame, mas após ler about do blog, percebi melhor qual o propósito. Sim, adoro muitos bloggues citados no Shame, mas reconheço falhas que não eram necessárias.
    Parabéns!

    • Eu também Daniela.
      Eu sou a favor da Shame porque acho que essa crítica era quase inexistente na blogosfera brasileira. Todo mundo tinha muita asa e fazia o que quiser. Além do mais, as pessoas acreditam em tudo o que elas vendem como opinião, como dica de amiga.
      Eu acho simplesmente pequeno e preguiçoso quando leio o que muitas blogueiras escrevem: „Não falem de mim porque sou Doutora!“. Não conseguem se defender e tentam jogar os títulos que têm para cima dos outros. Gente que não tem argumento mesmo, sabe?

      Muito obrigada!

  33. Bruna schreibt:

    Ola..
    acabei de conhecer seu blog, e concordo plenamente com o texto..
    acredito que se vestir eh como expressar a personalidade, cada um de uma forma, sem seguir TAAAAAAAAO a risca as tendencias que essas IT BLOGUEIRAS estao ai para mostrar.. afinal oque chama atençao em alguns casos, eh a posicao social, e nao em si a moda……. enfim, moro na europa tbm, e acredito que a liberdade de expressao aqui, eh imensamente maior que no Brasil…. beijosss, adorei seu blog

    • Bruna, não é gostoso andar pelas ruas e ver de tudo que se possa imaginar: meninas lindas, bem-vestidas, velhinhas hippies, homens que usam e abusam de várias itens fashions, estudantes que não têm tanto dinheiro mais muuuita criatividade. Nada aqui é chato porque as pessoas não se limitam a pensar que algo legal tem que custar muito.
      A liberdade é realmente imensamente maior que no Brasil. Aqui você não é mais importante ou admirada se virem a sua etiqueta „estrategicamente“ deixada à amostra do vestido Chanel.
      Beijos!

  34. Silvia Duque de Souza schreibt:

    Acabei de conhecer o seu blog por uma referência no blog da shame (que leio diariamente hehe). Adorei a reflexão. É importante demonstrar que roupas e acessórios chiques atraem, mas é o conteúdo que mantém.

    • Pois é. Infelizmente muitas não pensam assim. Isso seria o ideal, mas não é a realidade para muitas.
      Eu me pergunto sempre, porque esses blogs que têm tão pouco conteúdo fazem tanto sucesso?
      Beijos!

  35. Rodrigo Biancone schreibt:

    Eu lembro de quando essa blogueira de Recife tinha um simples, mas SUPER divertido blogspot, lembro de ficar morrendo de vergonha quando a vi em minhas férias em Recife quando estava saindo da casa dos amigos dos meus pais naquela bela praça de Casa Forte, mas hoje é tudo tão „boring“ e „over“ que mais parece uma tentativa de parecer menos a „mamona“ de tempos atrás, acho que o que mudou foi o vasto alfabeto de marcas. É muito chato quando a „brincadeira“ vira uma permulta de favores.

    • Pois é Rodrigo.
      Parece que agora temos a obrigação de gostar do blog, né?
      Porque ele ficou tão… sei lá… pensado até nos últimos detalhes, nada é mais impulsivo e divertido como era antes.
      Não gosto mais. Não mesmo.
      A graça que o blog tinha era que aquela menina vinha da mesma cidade que eu e tinha super dicas. Agora as dicas são inalcansáveis, e a menina distorceu totalmente a minha querida cidade.
      No me gusto más.
      Beijos!

  36. Oi Nanda, que leitura gostosa… É a primeira vez que venho aqui e adorei! =)
    Parabéns por expor tão bem a sua visão. Partilho da mesma opinião. Acho que críticas devem ser construtivas (e claro, feitas com educação).
    Bjks!

    • Pois é, Simone. Eu estou preparando um post justamente sobre essa agressividade toda na hoar de criticar. O povo não quer criticar, quer atropelar o outro com o trem da sua opinião.
      Beijos!

  37. conheci esses dias o Shame on You Blogueira e gostei, vi algumas coisinhas que já tnha reparado. Há algum tempo deixei de gostar do alguns blogs, simplesmente pq estão todos iguais, falam a mesma coisa. Tinha uma blogueira que eu amava, acompanhei o blog desde a época do WordPress, aliás criei meu blog pq gostava demais do dela e me incentivou sabe, mas aí ela começou a ficar famosa e agora está no pastelzão que uma pouca maioria está. O que é uma pena, já que ela é super talentosa, tem um gosto incrível por design😦
    o lado positivo de tudo isso é que estou conhecendo outros blogs e tem alguns que são incríveis, pessoas talentosas, que também tem dificuldade de manter o blog + vida profissional/pessoal e nem por isso deixam de criar um conteúdo diferente!
    parabéns pelo post!🙂

  38. Eu não conhecia a “Shame“ hoje conheci o blog dela e quer saber? não fiquei revoltada como muitas, eu dei é risada por que ali tem muita verdade! que talvez fez só com o que agente enxergasse e não como uma zoação com as blogueiras. Muitas blogueiras eram boas ate que começaram a ser patrocinada e tudo mais e agora vivem a vida “domada do glitter“
    o que eu acho muito artificial a vida não é perfeita, deixei de ler blogs que só postam look do dia (sempre, meio irreal de usar a não ser em uma balada) e que postam restaurantes famosos e aquelas comidas com nomes francês e bla bla bla, tá tudo muito igual, parece ate frase pronta! é ou não é?
    ufa desabafei..

  39. Oi Fernanda, tudo bem?
    Acabei de conhecer seu blog e já estou te seguindo por todo lado…rs
    Devorei seu texto e como blogueira (de um blog humilde mas feito com muito carinho e um profundo respeito por cada leitor e visitante) concordo com cada virgula do texto que escreveu. E confesso que lendo os comentários e suas respostas sempre defendendo seu ponto de vista de maneira educada e gentil gostei ainda mais de tudo que vi por aqui.
    Ganhou mais uma seguidora e uma admiradora.
    Sucesso e felicidade sempre!
    Beijos

  40. fabiana schreibt:

    Nossa…o texto era grande mas ficou pequeno com tantas verdades que voce escreveu…todas!!!!!! Eu sempre rio de mim mesma, dos meus defeitos,que são muitos…da minha feiúra, que ponho no you tube assim mesmo…e quem não gostar, paciência!!! Ninguem agrada á todos! Parabens pelas palavras de sabedoria, pelas piadas, e um beijo grande e caliente daqui do Brasil!

  41. MAIANA!! schreibt:

    Boa noite Fernanda,

    Preciso comentar, apesar de, como você, não gostar muito de fazer comentários nos posts dos blogs que visito, tampouco nunca parei para ler um texto tãaao grande, e sabe porque??? não achava que valia a pena.
    Gosto de moda, beleza e maquiagem, gosto também de saber o que estou comprando e por isso SEMPRE pesquiso umas resenhas antes de adquirir qualquer coisa, mas parar para ler mesmo um post não tenho paciência, o conteúdo repetido, recheado de hashtags com clichês de blogueiras (#baphonicos!!) não me faz tanta graça, e a quantidade de futilidade envolvida me dá certa preguiça também, não se sabe se o tutorial é para demonstrar como é bom aquele produto ou as possibilidades daquela moça gastar taaaanto seu rico dinheirinho com produtos de maquiagem.
    Falta coerência entre as blogueiras e o público que as segue, há poucas que tem bom senso de mostrar o que é bom apesar do preço. Se é caro „pode investir, vale a pena!“ se é barato „Uhuuul!! Está eleito!!“.
    Muita gente achou na internet uma forma de viver uma vida em que se está sempre bonita, maquiada, perfeita e RYCA! (???). Abalar este mundinho é altamente ofensivo, afinal e por em risco uma realidade paralela e melhor que o mundo real de fato.
    Bem, dessa vez foi diferente, desde o início vi que haveria algo beeeem diferente neste post! Li tudo, até o fim, e preciso dizer, Parabéns!

    Bjo!

  42. Roberta schreibt:

    No fundo acho que isso é fruto da nova ordem mundial…
    No Brasil dinheiro é sinônimo de poder.
    Pense bem: por que garotas endinheiradas precisariam passar o ridículo de bater foto do seu próprio armário? Isso só pode ser o reflexo da sociedade do consumo.
    Me parece que essas moças não gostam do que tem, do contrário não sairiam por ai mostrando tudo que vestem ou usam. Simplesmente, vestiriam ou usariam.
    Publicar tudo que se usa é querer dizer pro mundo „veja o que tenho. veja como sou poderosa. olhe o que o meu dinheiro pode comprar. olhe o quanto o meu dinheiro pode comprar.“
    Bem da verdade o teu texto exemplifica isso muito bem. Não passam de crianças. São imaturas.
    Adoro moda! Amo maquiagem! Mas quem tem 527 sapatos? Imelda?
    Se essas moças „bem nascidas“ apresentassem boa composição com peças de um guarda roupa coerente. Honestamente, não teria nada contra. Só sinto que é irreal!
    E infelizmente, existe muita gente nesse mundo que compra essa idéia. O que acaba tornando tudo um negócio até perigoso.
    Eu nunca serei tão magra, tão sarada, tão maquiada, viajada, convidada para eventos sensacionais e trabalharei montada num salto 15 pelo resto da minha vida.
    Numa foto tudo é possível!:/

  43. Giulia schreibt:

    Bom, primeiro de tudo percebi que o ultimo comentário respondido foi em junho, o que, confesso, me fez pensar duas vezes antes de fazer esse comentário.
    Eu já fui blogueira e tinha um canal no Youtube. Como azar é meu sobrenome sempre recebi vaias e críticas. Fazia o meu melhor e nunca desrespeitei ninguém, o máximo que fazia quando estava muito nervosa era ignorar. Desde que eu parei com o blog e o canal, acabei me afastando da blogosfera, mas agora estou com mais tempo e pude voltar a ser uma leitora decente. Igual você sempre tive preguiça de comentar, ou qualquer coisa do tipo. Pra ser honesta eu NUNCA comento nada hahaha. Um dia estava navegando em busca de um blog com conteúdo mais voltado para fotografia e encontrei um blog que a príncipio me pareceu maravilhoso. Me identifiquei muito com a jovem blogueira, que parecia ser alguém perto de seu público e decidi mandar um e-mail para ela contando minha história. Como imaginei que ela tinha muitos e-mails, fiz um rascunho, salvei e mandei para os diferentes e-mails que ela disponibilizava. Um desses e-mails era exclusivo para fãs e as vezes eles publicavam as histórias que julgava, ser mais recompensadoras. Confesso que depois de alguns meses percebi que talvez a leitura dos e-mails não era feita. Tentei fazer um comentário no blog e ? Ignorada. Comecei a ver os horários em que ela se encontrava „online“ com mais frequência. E a surpresa era nunca recebi uma resposta. Nem um “ valeu pelo e-mail“ de certa maneira fiquei chateada. Mas por causa disso me abriu os olhos quanto a MUITAS blogueiras que eu seguia. Eu não só entendo seu sentimento como acrescento que, talvez, a blogosfera esteja ficando injusta. Antes blogs que tinham foco de ajudar agora viraram outdoors. Recentemente uma dessas blogueiras postou uma foto de uma CAMISETA no valor de 150 reais, mas não foi isso que me chocou e sim a maneira como ela expos, como se fosse normal um „precinho“ desse. Fiquei tão decepcionada que tive vontade de voltar a fazer o meu blog só para trazer de volta um pouco do que era na epoca em que comecei.
    Só quero finalizar dizendo que achei esse post por acaso numa pesquisa sobre câmeras (vai entender).
    Beijo

    • Giulia, que bom que vc não desistiu!
      Eu odeio o fato de ter deixado o blog tão de lado, mas não tinha jeito. Mudança, emprego novo, facu, planos, arrumações…
      Meus dias estão começando as 6 da manhã e terminando as 10 ou 11 da noite. Esse blog é a minha diversão, a minha fuga, e nem sei como aguentei passar tano tempo só lendo os comentários direto do celular quando ia para a cama dormir.
      Estou morrendo de vontade de voltar e acho que vou fazer isso aos pouquinhos.
      Um post, aqui, outro acolá, respondendo os excelentes comentários que recebo de pessoas que, mesmo que eu seja uma estranha, me acolhem tão rapidamente!
      O seu comentário me fez pensar que eu tenho abrido mão de algo que me preenche. Que eu, modéstia à parte, não ceguei ainda e também acho muito injusto o que eu vejo pela blogosfera afora, mas calando a minha voz estou apenas consentindo com tanta bizarrice.
      Eu espero que você volte e deixe por aqui o link do teu blog para que eu tenha a oportunidade de ver tb!
      Acho que vou voltar. E, ao contrário da outra „blogueira“ eu agradeço pelo seu comentário. Eu vou até dar uma olhada na minha caixa de entrada para ver quais são as novas.

      Beijos e, mais uma vez, obrigada.

  44. Raíssa schreibt:

    oi oi! Achei massa o blog, não conhecia e cheguei aqui pela shame…Concordo com muita coisa que você propõs pra reflexão e sendo psico fiquei bem satisfeita de finalmente ler algo prudente e coerente sobre nossa doutora „féxion“. Só discordo sobre a questão da Garota estúpida..acho que ela retrata sim, fielmente a pequeninha „realeza“ recifense – estudou no Santa Maria, família envolvida com grifes renomadas e pai chef de restaurante badalado – e ela é o reflexo das nossas meninas. Acho ela bem humorada e admiro demais a posição que ela conquistou no Brasil e lá fora „mesmo sendo nordestina“. Claro, ela vem se deslumbrando com bastante coisa nos últimos anos. É notório…basta checar os posts iniciais e os recentes, mas acho que não chega a ser a podridão da blogesfera…Pior do que arrotar caviar tendo comido caviar é ser pseudo-rica, pseudo-bonita, pseudo-intelectual. E me parece que as meninas não se contentam em falhar em certos aspectos…Temos blogueiras lindíssimas e desinteressantes…inteligentíssimas e bonitinhas…espertas, antenadas e não tão bonitas e por aí vai. Querer empurrar falsos atributos guela abaixo porque se usa marcas famosas e viaja-se pro exterior é que eu não engulo! Sejamos coerentes…só podemos dar o que temos. (Não o que compramos)

    Um beijo e parabéns pelo blog!😉

  45. Meninaaaa, conheci teu blog hoje e já te admiro muitoooooo! Penso dessa forma, adoro a shame e sou uma eterna aprendiz do mundo da moda! Tenho um blog e a cada dia tento me reinventar e tem dias que realmente não consigo porque tenho tantas outras atividades, mas trato ele como meu filhinho! Beijos e sucesso pra vc, já favoritei teu blog! Sucessoooooo!

  46. Gostei de tudo, li e reli, na verdade até refleti.
    Penso da mesma forma, sem mudar uma vírgula. Acho que o seu texto deveria ser lido por cada blogueira (no momento de criar o blog).
    Eu estou procurando melhorar a cada dia.

    Sucesso, um beijo quente dos calores de verão de São José dos Campos -SP

  47. Olá, achei teu blog no link do shame, e só por esse post eu já adorei! Você simplesmente falou TUDO, e eu faço a mesma pergunta: Como é que blogs com tão pouco conteúdo fazem tanto sucesso? Sei lá, não tenho nada contra looks do dia, mas fazer um blog só com looks do dia, compras do dia, batom do dia, unha do dia (…) vish! É muita intimidade exibida na web, é muita exibição da própria imagem, é quase que um blog da vida da pessoa, pra que isso? Os diários de antigamente viraram blogs? Bom, eu tenho um blog a alguns meses e não tenho praticamente nenhum leitor, nem seguidor, ou sei lá, são poucos mesmo, o que me deixa meio triste é que eu faço um blog pra compartilhar com as pessoas o que eu acho legal, confesso que a maioria dos posts são inspirados em outros, ou até copiados (mas com devidos creditos) porém são coisas que acho que ajudam algumas pessoas, não fico postando meus looks, e nem sempre posto minhas compras, só quando alguma amiga me pede pra postar, mesmo assim são coisas acessíveis pois não sou rica, mas também nem preciso ser…tem tanta coisa barata e linda por aí, né? Claro que ser rica é um desejo de todo mundo, mas se eu não sou, tenho que fazer o que posso. Então criei meu blog com a intenção de compartilhar o que eu acho de legal na internet, DIY, Dicas, Tutoriais, Imagens de looks para inspirar, enfim, essas coisas que não precisam expor a minha vida todo dia, espero que um dia eu tenha seguidoras para ao menos ler o que eu posto, pois faço isso com muito carinho sempre que tenho tempo, pois trabalho o dia todo. Eu não vou desistir do meu blog, por mais que as pessoas prefiram ficar vendo a vida dessas blogueiras e desejando as coisas que elas tem o dia todo…ao menos vou guardar, mesmo que pra mim, o que eu já postei e vou postar! Vou parar de falar porque eu falo demais! kkkkk Ah, sou de AL, mas vou sempre em Recife, ADORO!! Ô cidade que ferveee! :**

    spacekaroles.blogspot.com.br

  48. Pingback: Sobre blogs e blogueiras | Frascos & Conchas

  49. Ri muito com o „sobrancelha do monteiro lobato“, outro dia meu primo fez piada disso, e cara, morri de medo dele dizer que a sobrancelha dele é igual a minha, porque sinceramente, é bem parecida! kkkkkk

    Acabei de conhecer seu blog e adorei esse seu post, acho que todo blogueiro deve reagir elegantemente diante de uma ofensa

  50. Nossa, o texto foi realmente um momento de reflexão de como observar a moda e a forma como ela é exposta em vários e vários blogs, digo isso pois tb tenho o meu, e sinto essa carência de sinceridade na hora de escrever por parte de outras blogueiras que tem mídia. Isso inclusive me dificulta fazer parcerias pois estamos atualmente mt aquém de uma realidade mais inclusiva e justa na blogosfera brasileira, continue assim, dando suas opiniões de forma sincera e simpática,
    Bjs

  51. Olá! Gostei bastante do que foi descrito nesse texto. Particularmente, sou nova nesse mundo de blogs… A verdade é que não sei direito se faço direito (rsrsr), mas já tinha percebido algumas coisas que foram descritas nesse texto. As moças parecem sempre muito „expert“. Felizes como se estivessem em um conto de fadas. Postam looks com roupas de lojas internacionais, preços em euro ou dólar… E eu sempre me perguntei: como tudo isso é aplicável ao nosso mundo? A nossa realidade. Tenho muitas ideias. Hoje meu bebê blog não está nem aos pés do que eu gostaria, mas espero mesmo que ele seja útil para as pessoas. E quero aprender sempre. Inclusive com posts como esse. Abraços e sucesso!

  52. Érika Máximo schreibt:

    Eu PRECISAVA comentar!! Genial seu post!
    Poxa… você falou EXATAMENTE o que eu acho sobre tudo isso e essa modinha de blogs que andam dominando o mundo!
    Acompanho muitas blogueiras, mas muitas delas deixei de acompanhar justamento por conta da „falta de esportiva“, chega a ser engraçado o modo que elas lidam com isso, elas ignoram os elogios e até as críticas construtivas (ou respondem com um simples „:)“ ) mas fazem um post ou respondem ‚687‘ linhas à pessoa que lhe foi mal educada num comentário!
    Não conhecia seu blog, e como eu acompanho o SHAME ON YOU, BLOGUEIRA vi seu link em ‚Leitura recomendadas‘ pela titia!! Simplesmente achei o máximo!
    Parabéns pelo blog, pela iniciativa e claro, por ter não só se desengasgado, mas por ter falado muita gente.
    Adorei também pelo fato de você ser nordestina, me identifiquei muito contigo (pelo cuscuz com leite e arrumadinho… ou „vai pro céu com tripa e tudo hahahaha) Amo o fato de saber que existem blogueira gente como a gente, sabe?
    Não sei se você vai chegar a ver meu comentário ou até mesmo responder, pois estou vendo que são muitos e realmente fica difícil dar conta!

    Mas, MAIS UMA VEZ… PARABÉNS!!
    Ganhou mais uma fã (e falando oxente viu? haha)

    Beijos e sucesso!

Schreibe einen Kommentar

Trage deine Daten unten ein oder klicke ein Icon um dich einzuloggen:

WordPress.com-Logo

Du kommentierst mit Deinem WordPress.com-Konto. Abmelden / Ändern )

Twitter-Bild

Du kommentierst mit Deinem Twitter-Konto. Abmelden / Ändern )

Facebook-Foto

Du kommentierst mit Deinem Facebook-Konto. Abmelden / Ändern )

Google+ Foto

Du kommentierst mit Deinem Google+-Konto. Abmelden / Ändern )

Verbinde mit %s