Opiniões

Precisamos falar sobre o Kevin

Breve Prólogo:

Esse post foi escrito em maio de 2012, e salvei apenas como rascunho porque não pude terminá-lo. Agora que o revisei, resolvi postar para vcs.

precisamos-falar-sobre-o-kevin

Minhas queridas leitoras.

Comecei com „minhas leitoras“ porque vocês conseguiram me estragar de um jeito que eu tô me achando mais que a „Bubbaloo“, a bichona mais malhada do pedaço, de short jeans curto, morador(a) da rua onde residia no Recife, que malha a bunda o inverno inteiro para mostrá-la no verão.

Vamos parar de baboseira e recomeçar.

Bom, hoje eu vim falar de um livro que foi indicado pelo Pimentas, o „Precisamos falar sobre o Kevin“ ou “ Wir müssen über Kevin reden“ para as chiquitas que estão, como eu, se aventurando na Alemanha.

Esse foi sem dúvidas um dos livros mais profundos e polêmicos que eu li até agora. É um livro que causa mal-estar de tão verdadeiro que é. Imagine que você tenha, aos olhos da sociedade, uma vida perfeita. Você ama viajar e tem a possibilidade de viajar pelo mundo inteiro porque é dona e diretora de uma empresa de turismo. Seu marido é super apaixonado por você, vocês levam uma vida tranquila mas não chata, tudo está em seu lugr até que você, na sua plena felicidade, percebe que falta algo. Segundo os padrões sociais, todo o casal deve ter um filho, certo? Pois então era isso o que faltava para uma vida mais feliz ainda: um filho.

Até aí tudo normal ou anormalmente perfeito, mas imagine se esse filho é, desde de bebê, frio e calculista, um psicopata. O que acontece se o seu querido filhinho que vem para tornar a sua vida mais feliz na realidade se torna um assassino frio? Que aquele bebê fofinho te olha com olhos cruéis e vc pensa que está ficando louca, por se tratar apenas de um bebê. E se esse bebê cresce e faz de tudo para infernizar a sua vida, até que ele trama o desfeche perfeito para a sua vida maravilhosa?

Li. Recomendo. Claro que a obra é uma ficção, mas nos faz refletir sobre a personalidade das pessoas e as dificuldades de se criar um filho.

Há também uma versão para o cinema com a atriz Tilda Swinton. Nesse caso eu recomendo ler primeiro o livro e depois ver o filme, já que apesar de mostrar o desfecho da história, o filme não reproduz a densidade e suspense do livro (na minha opinião).

We Need to Talk About Kevin (Precisamos Falar Sobre o Kevin) (1)

 

Fotos: Google images.

Beijos congelados da Alemanha,

Nanda

Standard

Schreibe einen Kommentar

Trage deine Daten unten ein oder klicke ein Icon um dich einzuloggen:

WordPress.com-Logo

Du kommentierst mit Deinem WordPress.com-Konto. Abmelden / Ändern )

Twitter-Bild

Du kommentierst mit Deinem Twitter-Konto. Abmelden / Ändern )

Facebook-Foto

Du kommentierst mit Deinem Facebook-Konto. Abmelden / Ändern )

Google+ Foto

Du kommentierst mit Deinem Google+-Konto. Abmelden / Ändern )

Verbinde mit %s