Look do dia, Moda

Novo morador do closet: Sapatilha Calvin Klein

Eita que hoje eu estou realmente tirando o atraso, não é?

É que tem tanta coisa para contar para vocês que eu num’güento!

Então, como vocês sabem eu adoro promoções, liquidações e afins.

Eu sou tão oferta-amiga-aholic que eu sinto como se tivesse ganhado na Mega Sena todas as vezes que acho algo lindo, de qualidade e com um desconto bom.

Não sabe como é o sentimento? É mais ou menos assim, ó: (assista o vídeo todo se tiver tempo. Vale mesmo à pena!)

Eu vi o vídeo nesse post aqui do Pimenta.

Entendeu né?

Pois bem. Estou eu, feliz e saltitante navegando na net, quando vejo uma sapatilha linda da Calvin Klein com 50% de desconto na Vente Privee. Esgotada. Não tinha mais nenhuma no estoque. Fui para cama triste aí navegando pelo celular vi que tinha 1 unidade restante no meu tamanho! Oxi, não pensei duas vezes e arrematei a bichinha pelo celular mesmo! hahaha #aloka

E ela chegou. A mais nova moradora do closet (mentira, eu não tenho um closet, mas estou quase lá!).

E ela é mais linda do que eu esperava.

De camurça, detalhe em metal e feita para pés de mulheres finas européias. Por que estou dizendo isso? Porque ela, infelizmente, é um pouco estreita demais para o meu pé de pato, sabe com’é?

Olha ela aqui:

Linda, linda, linda, linda. Vou usar até me acabar, quando estiver um pouco mais quente aqui! Alô Brasil, é claro que eu não vou atolar minha sapatilha linda e maravilhosa na lama resultante desses dias tempestuosos!

Detalhe dela:

<suspiros> Se tem uma coisa que eu amo são sapatos. E eles têm ter uma qualidade razoável. É tipo aquela propaganda antiga da Monange (quem lembra?): „Xampú? Qualquer um! Mas condicionador tem que ser Monange!“: para mim funciona assim: „Roupa? Qualquer uma que caia bem. Mas sapato tem que ser Monang… oops, de qualidade!“.

Pois é, é isso.

Gostaram?

Beijos ainda tempestuosos da Alemanha,

Nanda

 

Werbeanzeigen
Standard
Andanças, Aventuras, Look do dia

Minhas férias na Oktoberfest na Alemanha!

Olá meninas lindas!

Eu fui reclamar no Twitter que eu estava morrendo de saudades do Brasil, e a Bianca me perguntou o porque eu não ia passar as férias aí… bom o motivo eu venho esclarecer aqui hoje… é que eu já tive férias! Fui lá me esbaldar com o marido na Oktoberfest em Munique.

Muitas de vocês já ouviram falar dessa festa, porque ela acontece também no Sul do Brasil.

Mas, o que é a Oktoberfest, e qual a razão de ser dela? O que os alemães barrigudos bebedores de cerveja comemoram nela?

Aqui vai uma pequena colagem do artigo na Wikipédia:

A primeira Oktoberfest de Munique, em 1810, nada tinha a ver com a multidão de turistas, enormes canecos de cerveja e o parque de diversões da atual festa na capital da Baviera. Naquela época, foi instituída uma corrida de cavalos para comemorar o casamento do príncipe herdeiro Luís, mais tarde rei Luís I da Baviera, com a princesa Teresa de Saxe-Hildburghausen.

A festa, para a qual estavam convidados todos os moradores de Munique, aconteceu num parque longe do centro, batizado Theresienwiese, em homenagem à noiva. Ainda hoje, é neste mesmo parque que acontece a Oktoberfest de Munique.

O encerramento e ao mesmo tempo ponto alto da festa era a corrida de cavalos, com a presença da família real da Baviera. O enorme sucesso fez com que fosse marcada outra festa para Outubro do ano seguinte, e assim começou a tradição.

O festival de Munique é o maior do mundo. Anualmente, cerca de seis milhões de visitantes participam no festival e na feira em Munique.

Com a emigração dos alemães, a festa mais popular da Alemanha espalhou-se pelo planeta. Hoje existem Oktoberfest em diversos países, como: ArgentinaBrasilEstados UnidosHong KongItáliaVietname, entre outros.

No Brasil, a Oktoberfest chegou com a cultura dos imigrantes alemães. No início do século XX, diversas sociedades, como a SOGIPA de Porto Alegre, já promoviam a Oktoberfest.

Contudo, foi na década de 1980 que as Oktoberfest se transformaram em grandes festas populares, com a criação das festas nas cidades deBlumenau(1984) em Santa Catarina, Santa Cruz do Sul(1985) e Igrejinha(1988) no Rio Grande do Sul e Rolândia (1988) no Paraná, além de outras cidades.“

Fonte Wikipédia

Pois então… eu fui conferir de pertinho o que acontecia por lá, e nem sabia que na verdade a Oktoberfest parace muito com a Festa de Santa Terezinha em Cumaru-PE (haha, não queira saber o que e onde é isso…), onde as pessoas montam um parque gigantesco de diversões, bebem muito e se vestem de matuto (no caso de Cumaru o povo se veste assim todos os dias! Gente, eu posso tirar onda pq a minha família é de lá, viu? Quem tirar onda e não for de lá, não tem graça). Com a vantagem de não ter nenhum forró ou brega chato tocando o tempo todo (tá, eu gosto de forró pé-de-serra, mas se você vive no Recife e teve/tem vizinhos irritantes como os meus, que sempre escutam músicas de conteúdo nada elegante nas alturas, então você vai me entender).

E, para pagar mico, eu também me vesti de matuta da Bavária, ou Mädchen, como preferirem.

Aqui vão algumas fotos da aventura:

O look do dia:

Eu ganhei um pão-de-mel também!!! haha

Podem copiar o look, que é sucesso na certa! Atenção para a sapatilha liiiiinda!

Dentro da Roda Gigante!

O local da festa é IMENSO!

Eu, nadando numa Maßbier. O que é isso!? Cerveja de um litro, claro! Dose básica para matar a sede! Essa cerveja é maravilhosa! Eles produzem exclusivamente para o evento!

Corações de pão-de-mel (ou mata fome). Eles são comestíveis, mas quem tem coragem de comer uma coisa linda dessas?

O lado de fora de uma cervejaria... cada marca de cerveja monta o seu salão para receber os convidados

Gente, muito gatinho, viu? Pense que é o paraíso das mulheres solteiras, o que defitivamente não é o meu caso! hahaha Mas olhar não custa nada, né?

E o que acharam? Alguém aí já foi na Oktoberfest na Alemanha ou no Brasil? Acharam digno?

Beijos congelados da Alemanha,

Nanda

Standard
Look do dia, Moda, Opiniões

Look trabalho: Para não morrer de frio no inverno europeu

Oi meninas!!

Eu sei que tem muita gente que aproveita o final do ano para viajar para a Europa ou América do Norte. E, como é inverno nesses lugares, muitas vezes temos que nos virar mas não congelarmos.

O look de hoje é bem especial para quem não quer congelar no inverno… eu fui trabalhar assim ontem.

Como ontem eu não tive nenhuma reunião com cliente (quando eu tenho esse tipo de reunião, prefiro me vestir o mais clássica possível), fui bem quentinha e confortável para o trabalho. E abusei das camadas, por causa de uma sessão de fotos que nós iríamos fazer ao ar livre e que não deu certo por causa do tempo ruim. Além do mais, eu adoro esse contraste de cores, roxo+vermelho+verde, tudo junto e misturado, para não deixar o look chato demais. Gente, gola fazendo contraste está com tudo, e como é verão por aí, por que não tentar aquelas golas separadas? Esse toque dá um „up“ em qualquer camiseta!

Agora algumas dicas para você não congelar no inverno daqui:

1. Use camadas. Eu uso sempre 2 meia-calças, jeans por cima, camiseta, camisa pólo, casaco de cashmere (é mais caro, mas é elegante, tem um toque muito suave e esquenta muuuiiito apesar de ser fininho, então vale á pena).

2. Abuse se acessórios como pashima, xale, cachecol, luvas, gorros…

3. Bota de couro é super confortável e não deixa o frio atacar os seus pés. Além de alongar a silhueta quando combinada com uma calça da mesma cor.

Créditos do look:

Sobretudo da Jakes;

Pullover de Cashmere da Gant;

Camisa Pólo verde do Tommy Hilfiger;

Jeans Levi’s Curve;

Botas de couro Gabor;

Relógio DKNY.

O que achou do look? Clica nas estrelinhas abaixo para dizer o quanto você gostou (ou não! hahaha)

Beijos congelados da Alemanha,

Nanda

Standard